Translate this Page
Pesquisa
Qual a sua afiliação religiosa?
Católico
Evangélico
Adventista
Fundamentalista
Outro
Ver Resultados

Rating: 3.1/5 (736 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...



Total de visitas: 362928
À Cidade Ferida!
À Cidade Ferida!

À Cidade Ferida

- Carta a uma cidade que sofre com a violência -


__________________________________ -_________

(Pode ser o nome da  Cidade em que você mora!)

 


“Humilhai-vos perante o Senhor, e ele vos exaltará.” – Tiago 4.10

Amada cidade ferida, hoje estás triste, desolada. A mágoa e a dor são agora tuas companheiras. Meditas em silêncio, cabisbaixa, em sofrimento, tristeza e espanto. Teus revoltosos filhos jazem às ruas, inflamados e inflamando, confusos e sem direção. Tu, porém, permanece sem saber a razão daquilo que te fere. E em meio a tua dor eu escrevo estas singelas palavras, pedindo a DEUS que elas te auxiliem, abrindo teus lindos olhos, curando verdadeiramente teu magoado coração.

Amada cidade ferida, de onde estou vejo tua dor latejante, mas infelizmente preciso te dizer a verdade a fim de que saibas a motivação para ela existir. Tens sido enganada, ludibriada, engodada. Os teus queridos “filósofos da vida” são, de fato, os agentes da morte. Pregam o orgulho, disseminam o mal, alimentam a violência que te destrói. Dissimulam negando A BASE MORAL[1] para o homem, empedernidos viram às costas para AQUELE[2] que te criou, rebelam-se furiosos contra a VERDADE[3], rejeitam as exortações do CONSOLADOR[4].

Amada cidade ferida, todos os dias este DEUS Eterno estende Seus braços de amor e te exorta à humilhação e ao arrependimento. Porém, os “filósofos da vida”, cujas batas estão cravejadas do cheiro da morte e manchadas com a lama da violência, te estimulam no caminho inverso, conduzindo-te à destruição. Os que os buscam serão instrumentos da violência que te aflige. O marido orgulhoso não aceitará um não da esposa, a espancará até a morte. O aluno cheio de perversão se debelará contra as tentativas insistentes do professor de lhe ceder dose salutar de conhecimento. Os jovens, às escuras e egocêntricos, sucumbirão ante as drogas crendo que poderão escapulir das suas garras mortais que lhes arrastam para o inferno real. Aqui e depois.

Amada cidade ferida, ao orgulho, à arrogância e à perversidade estes “filósofos da morte” apelidaram “auto-estima”. O marido, o aluno, os jovens estão cheios dela, sem qualquer senso de humildade. Enquanto isso seus mestres continuam apontando-te a direção errada. Tua dor aumenta e te dilacera. Não os ouça, falo-te com amor. A solução está no sentindo oposto, na pregação da necessidade da humilhação e do arrependimento.  O marido, arrependido por ter magoado sua esposa, lhe pede perdão, humilha-se diante dela que, humildemente, o perdoa. O aluno humilde recebe do professor as infusões do saber tão necessárias à sua vida adulta, enquanto o engajado mestre humilde e alegremente o ensina. Os jovens seguem seus pais em contrição e humildade, despojados da perversão que a auto-estima lhes inflamaria. A isto, à humildade, os que devoram tua alma ao invés de curá-la, chamam de doença. Eles prosseguem destruindo as almas que pretendem libertar dos supostos “paradigmas judaico-cristãos”. O atirador só mata por que não aceita ser humilhado por ninguém! Sua “auto-estima” foi ferida, por isso ele fere.

Amada cidade ferida, teus destruidores estão entre ti, pois os que te violentam são apenas os alunos naturais daqueles mestres orgulhosos. Espalham a morte e a violência, confundindo felicidade com posses e poder, orgulho com vitória, pecado com doença, consciência com barreiras ultrapassadas. Assim, transferindo a culpa dos violentos e dos repugnantes, promovem a insanidade na qual eles mesmos estão imersos. Seguem assim, tão perdidos e delirando sobre suas próprias fantasias que amanhã eles mesmos mudarão. Sem DEUS e sem arrependimento, destroem e são destruídos, sem ao menos se darem conta disso. Perdidos, condenados.

Amada cidade ferida, de onde eu estou vejo tuas lágrimas. Mas, te suplico, não dê mais ouvidos a estes “filósofos da vida”, aos agentes da morte, professores do desastre. Olha para o Calvário, humilha-te ao pó, arrepende-te e crê. Então tua mágoa e tua dor não terão sido em vão, receberás a vida verdadeira, pois o mal do século foi criado por aquela religião da violência e do orgulho em trajes médicos cobertos com o sangue que os pervertidos derramam todos os dias diante de ti.

Amada cidade ferida, eu oro por ti, para que DEUS abra teus olhos e converta o teu coração do orgulho para a humildade, da “auto-estima” para a morte do teu ego. E para que possas, de joelhos e em prantos diante da tua dor, receber a Cristo, o ressurreto Salvador, como o Único e Suficiente doador da vida pelo sangue que Ele derramou por ti. Então, Ele te pedirá que a cada dia tome tua cruz e morra cada vez mais para esta “auto-estima” que há tempos te destrói, vivendo para amá-lO e serví-lO ate o fim de teus dias. Ele sim, e só Ele, poderá conceder vida à tua ferida alma, perdoando teus pecados e dando-te uma nova natureza.

“Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor,” - Atos 3.19




Aconsalhemanto Bíblico, SIM!


Psicanálise Freudinana, NÃO!





[1] A Bíblia.

[2] DEUS o Pai, Soberano Criador.

[3] DEUS o Filho, Jesus Cristo.

[4] DEUS o Espírito Santo, verdadeiro Conselheiro das Almas.

topo