Translate this Page
Pesquisa
Qual a sua afiliação religiosa?
Católico
Evangélico
Adventista
Fundamentalista
Outro
Ver Resultados

Rating: 3.1/5 (777 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...



Total de visitas: 380694
A Decisão de Daniel
A Decisão de Daniel

 

A Decisão de Daniel

 

 

 

As glórias da Babilónia de Nabucodonosor, o reino de ouro, destacam o quão maravilhosa foi a decisão de Daniel não comer a carne da mesa do rei. Foi semelhante à decisão tomada por Moisés de rejeitar as glórias, as riquezas e os prazeres sensuais do antigo Egito.

Daniel tinha sido selecionado a fim de ser treinado para uma posição de importância no reino de Nabucodonosor. Ele tinha sido escolhido para "assistir no palácio do rei" (Dn 1:4).

Ele estava cercado de riqueza e beleza quase além da compreensão.

Os habitantes do palácio de Nabucodonosor poderiam satisfazer todos os desejos de seus corações decaídos. O próprio nome "Babilônia" era um sinônimo de prazer sensual.

"Podemos imaginá-lo sozinho em seu quarto, na primeira noite lá na Babilônia. Ele está sobrecarregado com impressões. A grandeza e esplendor daquela cidade capital, paganismo por todos os lados. Ele e seus amigos tinham sido escolhidos pelo rei. Sua óbvia inteligência, de alta patente, e boas aparências pessoais haviam garantido a eles perspectivas impressionantes. Eles estavam sendo preparados para um alto cargo. Todo mundo estava aos seus pés. Daniel iria para a escola da Babilônia, a fim de ser treinado para uma posição importante na administração. Ele iria se misturar com a intelectualidade, com a nobreza, com a elite social da Babilônia – por um preço. O preço seria o compromisso de suas convicções." (John Phillips, Comentário Sobre o Salmo 119) .

Daniel estava vivendo uma realidade com a qual a maioria dos jovens só pode sonhar. Ele estava vivendo no palácio do maior rei da terra. Ele estava longe de casa. Seus pais estavam provavelmente mortos. Ele não estava sob nenhuma autoridade espiritual.

Um pragmático o teria aconselhado a manter a boca fechada e a fazer o que lhe foi dito e a aprender os caminhos da Babilônia.

Um Neo-Evangélico o teria aconselhado a honrar os preceitos morais "essenciais" da Palavra de Deus, mas a não se preocupar com os "não-essenciais", tais como as leis dietéticas.

Mas ele honrou a Deus e à Sua Palavra acima de todas as coisas.

 

"E Daniel propôs no seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminaar." (Daniel 1:8).

 

Podemos ter certeza de que Daniel nunca se arrependeu dessa decisão!

 

 

 

Traduzido e adaptado de texto divulgado pelo The Way of Life Literature, em 19 de Setembro de 2013. Por David Cloud.

 

 

Texto original: Daniel's Decision, (Sep/19/13 09:36. by Way of Life Literature Inc.’s Fundamental Baptist Information Service, ) em http://www.wayoflife.org/index_files/daniels_decision.html .

 

Visite o site Way of Life Literature, Inc.

http://www.wayoflife.org/

Way of Life Literature

P.O. Box 610368

Port Huron, MI 48061 

 

 

 

topo