Translate this Page
Pesquisa
Qual a sua afiliação religiosa?
Católico
Evangélico
Adventista
Fundamentalista
Outro
Ver Resultados

Rating: 3.1/5 (660 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...



Total de visitas: 335724
Base de Nossas Escolhas
Base de Nossas Escolhas

Tema [sugerido]: Baseando Nossas Escolhas

na Vontade de DEUS

- Responsabilidade paterna nas escolhas e decisões familiares -



Texto Chave: Gênesis 13.10

 

 

 

“E levantou Ló os seus olhos, e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada, antes do SENHOR ter destruído Sodoma e Gomorra, e era como o jardim do SENHOR, como a terra do Egito, quando se entra em Zoar.” – Gênseis 13.10




Objetivo: Levá-lo a considerar as conseqüências de se fazer escolhas na vida sem que as decisões estejam baseadas na vontade de DEUS, apreciando o contraste da escolha egoísta de Ló e a paciência e confiança em DEUS por parte de Abrão.

 

 

 

0. Introdução

 

O péssimo exemplo da decisão de Ló ao se separar de seu tio Abrão, nos mostra um péssimo exemplo de decisões baseadas unicamente em conceitos, sentimentos e avaliações humanas.

 

 

1. Uma escolha insensata

 

Quando Abrão de forma paciente permitiu que Ló escolhesse para si o lugar que desejasse em toda a terra a fim de que se separassem, Ló escolheu de forma insensata a Planície de Sodoma.

 

Abrão poderia ter escolhido sua parte do terreno; não obstante, permitiu que seu sobrinho escolhesse, demonstrando assim a generosidade do homem que vivia pela fé. Ló escolheu egoisticamente, guiando-se pelas aparências, e teve de sofrer as conseqüências mais tarde. É o exemplo do homem carnal que busca em primeiro lugar as coisas do mundo e no fim perde tudo.” – Paul Hoff. O Pentateuco. Editora Vida. 1983. Página 50.

 


2. Base da escolha de Ló

 

Porque a escolha de Ló foi insensata? Por que ele escolheu:


a. Sem consultar a DEUS

 

b. Sem pedir opinião de seu tio Abrão [mais velho,  mais experiente, mais sábio]

 

c. Baseado única e exclusivamente em seus sentidos e na carne: “...levantou os olhos, e viu...era toda bem regada...era como o jardim do Senhor...” (v. 10 cf))

 

d. Escolheu apenas para si e não pensou em ninguém mais, nem em seu tio, nem em sua esposa, nem em suas filhas nem em seus servos: “...escolheu para si...” (v.11 cf)

 

 

3. As conseqüências da decisão errada

 

Decisões sempre trazem consigo suas conseqüências. A escolha egoísta de Ló trouxe sofrimento sobre si mesmo, sua família, esposa e filhas e para as gerações futuras. Vejamos então que os resultados foram:


a. A terra que escolheu era agradável à carne, mas desagradava a DEUS por seu extremo pecado (v.13)

 

b. Sua família sofreu com a guerra, Abrão teve de intervir (Gên 14.12)

 

c. Sua esposa morreu, em desobediência a DEUS (Gên.19.26)

 

d. Suas filhas cometeram horrível pecado (Gen. 19.31-36)

 

e. Trouxe conseqüências futuras para os filhes de Abraão, gerando dois dos maiores inimigos de Israel (Gen. 19.37 -38)


 

4. Contraste com Abrão

 

Em contraste com Ló, o patriarca Abrão deu testemunho de que vivia pela fé:

 

a. Não retrucou, resmungou ou se tornou amargo com a escolha carnal de Ló. Quando foi preciso, inclusive, interveio para livrá-lo em uma guerra. (Gen. 13.12a, 14.14)

 

b. DEUS recompensou a Abrão, prometendo-lhe a terra. (Gên. 13. 14-17)

 

c. Não se deixou dominar pelos sentidos, pela carne, pelo que via, antes confiou em DEUS e em Sua promessa. (Gên 13.18)


 

5. Lições práticas

 

Algumas lições importantes:

 

a. Melhor é confiar em DEUS do que na aparência, quando tomamos decisões pessoais.

 

b. Devemos consultar a DEUS e sempre aguardar suas respostas.

 

c. Diante das escolhas egoístas de outros, não devemos nos tornar pessoas amargas, rancorosas, murmuradoras, mas como Abrão devemos antes confiar nas promessas de DEUS do que naquilo que nossos olhos podem ver.

 

d. Escolhas baseadas em carnalidade (emoção, sob forte dor e sentimentos confusos, apenas na aparência, etc), podem trazer conseqüências futuras para a família, o indivíduo e toda a comunidade ao nosso redor.

 

 

Exemplos práticos onde as escolhas pessoais devem se basear na vontade de DEUS e não simplesmente em emoções, pos hão de trazer consigo suas conseqüências:

 

a. Jovem crente ao escolher namorada;

 

b. Irmão que busca escolha de um novo emprego;

 

c. Pai de família crente na escolha de seus investimentos e negócios;

 

d. Venda [ou aquisição] de propriedade;

 

d. Igreja Local na escolha de um novo pastor.

 

[Acrescente mais exemplos práticos que você lembrar....]

 

“Ensina-me a fazer a tua vontade, pois és o meu Deus. O teu Espírito é bom; guie-me por terra plana.” – Salmos 143.10

 

DEUS nos abençoe a cada dia a obedecê-lO e segui-lO em nossas escolhas pessoais. Que sejamos como Abrão e jamais como Ló.

 

Pr Miguel Maciel

Jan. 2013. Rev 00.

 

topo