Translate this Page
Pesquisa
Qual a sua afiliação religiosa?
Católico
Evangélico
Adventista
Fundamentalista
Outro
Ver Resultados

Rating: 3.1/5 (736 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...



Total de visitas: 362927
Gênesis é História Literal
Gênesis é História Literal

Gênesis é História Literal

 

Por David Cloud

 

___

É algo popular hoje em dia, mesmo nos círculos “evangélicos”, negar a historicidade de Gênesis 1-11. Charles E. Hummel, por exemplo, diretor da faculdade de ministros pela InterVarsity Christian Fellowship, diz: “O relato de Gênesis 1 sobre a criação não tinha a intenção de ensinar como ou quando Deus criou o universo” (A Conexão Galileu: Resolvendo Conflitos Entre a Ciência e a Bíblia, InterVarsity Press, 1986).

Howard J. Van Till, professor de Física e Astronomia no Calvin College, em Grand Rapids, Michigan, diz: “[Os primeiros capítulos de Gênesis] nunca tiveram a intenção de responder a perguntas sobre o que precisamente aconteceu ....A cronologia dos sete dias que encontramos em Gênesis 1 não tem nenhuma ligação com a cronologia real da ação dinâmica contínua do Criador no cosmos. A semana da criação é figurativa, um dispositivo literário ... [contendo] ilustrações criativas da maneira como Deus e a Criação estão relacionados” (Van Till, O Quarto Dia: O Que a os Céus e a Bíblia Estão Nos Dizendo Sobre a Criação, Eerdmans, 1986, pp 83-85 ) .

O Novo Comentário Bíblico, publicado pela InterVarsity Press, toma a mesma posição. (Os consultores da edição incluem D. A. Carson, que é influente nos círculos fundamentalistas através de seu livro O Debate Sobre a Versão Rei Tiago: Um apelo Ao Realismo. Eu já vi esse livro à venda na livraria da Universidade Bob Jones, bem como em muitas outras livrarias fundamentalistas). A quarta edição (1994) do Novo Comentário Bíblico diz: "A maioria dessas histórias [em Gênesis 1-11] lidam com longos períodos antes mesmo da invenção da escrita, então eles não podem ser “história” no sentido estrito do termo ou serem verificados por evidências externas à Bíblia ....T. Jacobsen cunhou o termo “mito-histórico” ao descrever tal literatura ...”mito” tem conotações negativas, então “proto-história” é provavelmente a melhor maneira de descrevermos Gênesis 1-11. No estado atual do conhecimento, é difícil sabermos relacionar estes capítulos com as descobertas científicas modernas .... E já que aqueles foram dias de atividades de Deus e não de obras humanas, é improvável que eles pudessem ser dias de vinte e quatro horas literais”.

É impossível combinar essas declarações com o próprio testemunho da Bíblia, e a principal razão para se negar o caráter histórico de Gênesis é a capitulação da evolução.

A seguir, são listadas nove razões pelas quais podemos estar certos de que os primeiros capítulos do Gênesis são históricos. Este é um excerto do novo Curso Bíblico Avançado O Livro de Gênesis, do The Way of Life.

  1. Os seis dias da criação foram dias com manhã, tarde e noite, referindo-se, assim, a dias normais de 24 horas (Gn 1:5, 8, 13, 19, 23, 31).
  2. Quando a palavra “dia” é prefaciada na Bíblia com um adjetivo numérico, sempre se refere a um dia normal – “primeiro dia” (Gn 1:5), “segundo dia” (Gênesis 1:8) “terceiro dia” (Gn 1:13, “quarto dia” (Gn 1:19), “quinto dia” (Gn 1:23), “sexto dia” (Gn 1:31), “sétimo dia” (Gn 2:3) . “Embora a palavra hebraica para “dia” ( yom ) seja usada cerca de duas mil vezes no Antigo Testamento, somente em casos raros ela pode se referir a um período mais longo que vinte e quatro horas, e só então se o contexto assim o exige (como por exemplo em “dia do Senhor”). Entretanto, quando um adjetivo numérico está ligado à palavra “dia” (200 casos conhecidos no VT), seu significado é sempre restrito a 24 horas” (John Whitcomb, A Terra Primitiva, p . 28).
  3. Os “dias” da criação estão ligados a “anos” em Gênesis 1:14 . “Uma vez que a palavra ‘dia’ em Gênesis 1:14 está relacionada com a palavra ‘anos’, é bastante óbvio que nossas unidades conhecidas do tempo estão sendo referidas, suas durações sendo determinadas não por circunstâncias culturais ou subjetivas, mas pelos movimentos fixos da terra em relação ao sol. Caso contrário, o termo ‘ano’ seria sem sentido” (Whitcomb).
  4. Os seis dias da criação são dias do mesmo tipo que o dia de sabath (Êxodo 20:8-11).
  5. Os cinco primeiros capítulos da Bíblia estão escritos como sendo história, não há nada neste registro que indique que ele não deve ser interpretado literalmente, como uma poesia ou como simbolismo. Quando a Bíblia faz uso de simbolismo, claramente o distingue como tal e concede a chave para interpretação destes símbolos. Vemos isso, por exemplo, em Apocalipse. No capítulo 17, quando João descreve uma mulher sentada sobre uma besta, ele claramente nos diz que este é um mistério e nos dá a interpretação da linguagem simbólica utilizada nesta passagem (vv. 7-18). No entanto, Gênesis 1-5 está escrito como descrição da história. A passagem de Gênesis 5:5 afirma que Adão viveu 930 anos e depois morreu. Se Adão apenas simbolizava a humanidade em geral, o que aconteceu com a humanidade depois de Adão morreu?
  6. Adão e Eva são descritos em todo o resto da Bíblia como sendo pessoas reais. Adão e Eva são mencionados 34 vezes na Bíblia. Eles são mencionados em pelo menos quatro livros do Antigo Testamento (Gn 2-5; Dt 32:8; 1 Cr 1:1; e Jó 31:33), e em oito livros do Novo Testamento (Mt. 19:4-6; Mc 10:6-8; Lc 3:38, Rm 5:12, 14; 1 Cor 15:22, 45; 2 Cor 11:03; 1 Tim 2:13-14 e Judas 14) . Ninguém que acredita que a Bíblia é a infalível Palavra de Deus pode duvidar da historicidade do relato a respeito de Adão e Eva.
  7. A serpente de Gênesis 3 é mencionada no Novo Testamento como sendo o diabo (Ap 12:9 , 20:2). A Bíblia sempre trata o diabo como um personagem histórico real.
  8. Se Adão e Eva não foram figuras históricas, a Queda é um mito e a Redenção através da cruz de Cristo é um disparate. Veja Rom. 5:12-19.
  9. Negar a historicidade de Adão é negar ao próprio Senhor Jesus Cristo. Ele se referiu a Adão e Eva como personagens históricos (Mc 10:6-8). Sua genealogia é traçada a partir de Adão (Lc 3:23-38). Além disso, o Novo Testamento faz comparações diretas entre Cristo e Adão (Rm 5:17; 1 Cor. 15:22-45).

 

 

Tradução do texto publicado pelo The Way of Life Literature, em 08.10.2013.

Para visualizar o texto original acesse em:

http://www.wayoflife.org/index_files/genesis_is_literal_hisotry.html

 

topo