Translate this Page
Pesquisa
Qual a sua afiliação religiosa?
Católico
Evangélico
Adventista
Fundamentalista
Outro
Ver Resultados

Rating: 3.1/5 (733 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...



Total de visitas: 362370
Marchando...mas pra quem ?
Marchando...mas pra quem ?

 

Marchando...mas para quem?

 [..e para onde mesmo?]

 

 

“Por que se amotinam os gentios, e os povos imaginam coisas vãs? Os reis da terra se levantam e os governos consultam juntamente contra o SENHOR e contra o seu ungido, dizendo: Rompamos as suas ataduras, e sacudamos de nós as suas cordas.” – Salmos 2:1-3

 

 

Propósito

 

Apresentar à igreja local 10 razões bíblicas por que não participamos e nunca devemos participar do movimento “Marcha Para Jesus”, desmascarando essa aberração “cacovangélica”1 em forma de evento ecumênico, alertando os cristãos sinceros para que venham a se afastar de tal antropolatria.

 

Introdução

Marchar: Caminhar a passo cadenciado (dum indivíduo ou de um corpo de tropa). Idéia de progresso. Sugestão de batalha. Essa é nossa batalha, para nós que somos cristãos? Uma batalha física? Ato rebelde, qual sedição à semelhança de um rito pagão romanista? Veremos algumas razões Bíblicas que nos mostram que não!

 

O Salmos 2, um salmo messiânico, demonstra claramente que as nações desejam ardentemente livrar-se do julgo de Cristo, mas que no final serão esmigalhadas e despedaçadas (Sl. 2.9)

Não seria este ajuntamento, na verdade, um ensaio da tentativa final de romper as ataduras e as cordas de Cristo, em motim? Vejamos algumas razões que apontam para uma resposta positiva.

 

PRIMEIRA RAZÃO: NOSSA BATALHA É ESPIRITUAL, NÃO FÍSICA.

 

A “marcha” serve de motivo para ensoberbecimento pessoal dos participantes. É praticamente uma autoflagelação penitencial para os que se acham no direito de cobrarem as bênçãos de Deus. Lastimosa pujança infernal! Contrária a este tipo de apelo carnal degenerado, a Bíblia nos afirma que nossa luta é espiritual.

 

“Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.” -  Salmos 51:17

 

“No demais, irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo. Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” - Efésios 6:10-13.

 

O “movimento da marcha” trabalha o desejo de que seus participantes sejam vistos pelos homens apenas para glória própria, não para glorificar a Deus. Desejam os “confetes” de uma festa pagã, ardorosos de que as trombetas toquem diante deles. A oração em vias públicas é incentivada, apenas para demonstrarem um pieguismo hipócrita, uma contrafação de vidas que teimam permanecer em desacordo com a Palavra de Deus.  No fim de tudo, o homem se torna o centro, a razão e o âmago da “marcha”, não Cristo.

 

“Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombetas diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão...E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.” – Mateus 6:2 e 5

 

“E fazem todas as obras a fim de serem vistos pelos homens;” – Mateus 23:5b

 

SEGUNDA RAZÃO: A “MARCHA” (BATALHA) NÃO É PARA JESUS E SIM PARA POLÍTICOS, COMERCIANTES E LÍDERES RELIGIOSOS.

 

É triste e vergonhoso o fato de que os interesses políticos e mercadológicos que se escondem por detrás deste movimento são as molas mestras para que tal disparate ocorra.

 

Tais interesses contrastam com as palavras do Senhor:

 

“Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui.” – João 18:36

 

 

TERCEIRA RAZÃO: A MARCHA É UM ATO ECUMÊNICO.

 

Neste movimento participam todos os tipos e formas de fé. “Batistas”2[i], Pentecostais, Presbiterianos, Assembleianos, Renovados, Luteranos, Testemunhas de Jeová, Unitarianos...e até Católicos Carismáticos !?!?! Como um cristão sincero e em sã consciência pode participar de mãos dadas, com todas as formas de fé, em um evento desses? Como um crente fiel pode comungar com aqueles que negam a Doutrina da Trindade (Unitarianos)? Impossível !!! É aberta desobediência á Palavra de Deus. É rebeldia crassa e vergonhosa. Além disso, estão ali todos os tipos de infidelidade: pastoras, falsos profetas, mercadores do evangelho, músicos mundanos, espiritualistas, e todos os tipos de transgressões modernas do evangelho.

 

“Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas?...Por isso saí do meio deles, e apartai-vos,  diz o Senhor;” – II Coríntios 6:14, 17a.

 

Tais grupos são contenciosos, corrompidos no entendimento que tem do evangelho, acreditando que a mensagem da cruz deve ser motivo de enriquecimento. A marcha serve de motivo ecumênico entre as partes, sendo que ocorre o que podemos chamar de “o apodrecimento da distorção”, tal qual membro cujos ossos quebrados gangrenaram músculos e epitélios. Não há entendimento por causa de arrependimento e submissão à Palavra de Deus, mas os cegos se fazem surdos e mudos, com fins pragmáticos. Juntos, aceitam tudo e todos, jogando no lixo as Sagradas Escrituras que já usavam apenas como amuleto.

 

“Se alguém ensina alguma outra doutrina, e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, É soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas, Contendas de homens corruptos de entendimento, e  privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais.” – I Timóteo 6:3-5

 

É a construção a passos largos da Babilônia Espiritual descrita na Bíblia. Permanece a advertência divina:

 

“...Sai dela, povo meu, para que não sejas participantes dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas.” – Apocalipse 18:4

 

QUARTA RAZÃO: A MARCHA É AMILENISTA E TRIUNFALISTA3.[ii]

 

O cerne do movimento é crer que Jesus retornará quando a igreja triunfar. Portanto, o evento tornar-se de fato o desprezo às advertências sobre a apostasia, arrebatamento, tribulação e milênio literal. Uma zombaria contra as Sagradas Escrituras.

 

“Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição,” – II Tessalonicenses 2:3

 

Devemos crer no que a Bíblia nos ensina, pura e simplesmente:

 

“E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus , e que não adoraram a besta, nem a sua imagem , e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos.” – Apocalipse 20:4

 

QUINTA RAZÃO: A MARCHA É CONTRÁRIA À PALAVRA DE DEUS POR TER A APARÊNCIA DO MAL E DA REBELDIA.

 

A Fé Bíblica não é uma força mística, auto-centrada, do tipo: ‘não importa o que eu faço, contanto que eu creia com toda força mental’.

A Fé Bíblica, contrária a tal atitude rebelde e grosseira, é descrita como dom de Deus que capacita para a obediência. Fé é Obedecer! Viver em desobediência não é fé, é rebeldia, o sentimento de Lúcifer, que desde o início foi rebelde. A marcha fomenta os amantes de si mesmos, os amigos dos deleites, os que resistem à verdade como Janes e Jambres. (II Timóteo 3:1-8)

 

A marcha incentiva todo tipo de rebeldia e transgressão no coração dos participantes. É como o lema diabólico que diz: “É proibido proibir”! Isso nada tem a ver com o Deus Santo, descrito nas Sagradas Escrituras. São estes o que se introduziram no meio cristão, convertendo em dissolução a graça de Deus, entrando pelo caminho de Caim e levados pelo engano de Balaão, rejeitando a dominação de Deus. (Judas 3-4,8, 10-14, 16)

 

“Pelo qual recebemos a graça e o apostolado, para obediência da fé entre todas as gentes pelo seu nome,” – Romanos 1:5

 

“Abstende-vos de toda a aparência do mal.” – I Tessalonicenses 5:22

 

“Porque, se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados, Mas uma certa expectação horrível de juízo, e ardor de fogo, que há de devorar adversários.” – Hebreus 10:26-27

 

SEXTA RAZÃO: NA BÍBLIA TODAS AS MARCHAS LEVADAS A CABO PELO HOMEM SÃO DE ATITUDES BLASFEMAS E PECAMINOSAS.

 

Sim! Há multidões de crentes reunidos na Bíblia! Entretanto, devemos notar que as multidões dos santos que aparecem na Bíblia são referidas como eventos fora da realidade humana atual4[iii] (Daniel 7:10, Apocalipse 5:11). Nenhuma delas é implementada por esforço humano, mas sim pelo poder de DEUS. Somente ocorrerão por ocasião da reunião celestial dos salvos.

 

Em contrapartida, sempre que o homem levou a cabo ajuntamentos, estes representavam rebeldia e atitudes contrárias à verdade de Deus. Deus sempre preferiu as minorias, os fracos, os que não possuíam forças para cumprir a tarefa designada. Assim Deus se glorifica a Si mesmo na fraqueza de seus servos, não na multidão dos homens. Alguns exemplos:

 

  • O profeta Elias, enfrentou uma multidão (I Reis 18);
  • O apóstolo Paulo, enfrentou uma multidão (Atos 19:23-41; 21:27~22:24)
  • O povo de Deus enfrentará uma multidão na Batalha do Armagedom (Apocalipse 16:16). Somente Cristo os livrará.
  • Satanás arregimentará uma marcha final, em sua última rebelião (Apocalipse 20:7-10).
  • Mesmo o Senhor Jesus Cristo ficou sozinho, diante de uma multidão que lhe era contrária (Mar. 15:13; Luc. 23:21; Jo 19:15).

 

O arregimentar das hostes que participam da marcha não é feito pelo Espírito Santo de Deus! Não tenhamos dúvida disso, para não sermos enganados!

 

SÉTIMA RAZÃO: A MARCHA É UM ATO DE IDOLATRIA AO PRÓPRIO HOMEM (ANTROPOLATRIA).

 

A marcha tem o mesmo espírito de antropolatria que ocorre em outros eventos, igualmente seculares tais como: parada gay, marcha do MST, passeatas sindicalistas, blocos de carnaval, etc...

Com já disse antes, volto a repetir: Deus não é o motivo principal, mas o próprio homem o é. E o mesmo espírito que impera na incredulidade mundana dos ímpios que jazem no mundo sem Deus, também impera na “marcha”, em suas razões, em suas intenções e em sua realização.

 

“Portanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu. Dizendo-se sábios tornaram-se loucos... Pois mudaram a verdade de Deus em mentira,  e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.” – Romanos 1:21-22, 25.

 

OITAVA RAZÃO: A MARCHA É A APOSTASIA COLOCADA EM PRÁTICA. QUE ENVERGONHA O EVANGELHO, ZOMBA DE DEUS, DESONRANDO A CRISTO E ENTRISTECENDO O ESPÍRITO SANTO DE DEUS.

 

Há poucas outras reuniões “cacovangélicas” que sejam tão ultrajantes atualmente. Não há amor à Palavra de Deus, nem culto racional, nem santificação obediente em tais turbas. É uma festa paganizada, com uma casca cristã, enquanto eles se envergonham da simplicidade do evangelho da salvação.

 

“Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá da fé.” – Romanos 1:16-17

NONA RAZÃO: A MARCHA É UM FILHOTE MALDITO E ACÉFALO DA PROCISSÃO AOS ÍDOLOS CATÓLICOS ROMANOS.

 

Maldito porquanto é filho de uma prática pagã, que jamais se conciliará com a Palavra de Deus. Acéfalo, pois não é senão um movimento da pura emoção bestial da paixão mundana de “cacovangélicos” que não se interessam pela verdade de Deus, não amam Seus ensinos e são alheios às Suas advertências (Mat. 7:2-23). Há muito que a Palavra de Deus nos adverte a respeito desta prática demoníaca:

 

“Congregai-vos, e vinde; chegai-vos juntos, os que escapastes das nações; nada sabem os que conduzem em procissão as suas imagens de escultura, feitas de madeira, e rogam a um deus que não pode salvar.” – Isaías 45:20

 

Quem se congrega? Que sombra é esta mostrada pelo profeta Isaías? São aqueles que foram chamados para fora! A ekklesia, a noiva de Cristo, o corpo. Saíram do mundo, das nações escaparam e não desejam voltar para tal escravidão. A “marcha” faz o caminho inverso. Saem de igreja e corre de braços abertos para o mundo e sua leviandade, licenciosidade, imundícia e pecado.  Mas em que direção eles vão?

 

Quando corações e mentes estiverem amaciados e dormentes o suficiente (a massa está quase no ponto, não se enganem), bastará aos romanistas inserirem o ostensório, a hóstia e “Maria”5

 

Não devemos, pois, ficar assombrados com este tipo de afirmação.  A “marcha” é uma passeata de volta para o Vaticano, para debaixo da autoridade medieval do Papa! Este é o sonho grandioso de Joseph Ratzinger – vulgo Papa Bento XVI, e não poderia ser diferente, pois é o sonho dos Romanistas.

 

A  “marcha” é o ensaio teatral tosco da traição final dos apóstatas que desejam prostrar-se aos pés do Vigário de Cristo. Lembrando que Vigário, etimologicamente, vem de Vicarius, significando Substituto (em lugar de) ou Outro ou Anti.  O Papa, o falso profeta, a segunda besta (Apoc. 13:11-14), dará honra e glória ao Anticristo, o coroado rei mundial do 4º. Reich (Daniel 7:24-25). 

 

DÉCIMA RAZÃO: A MARCHA É UM ATO PREPARATÓRIO PARA A SEDIÇÃO FINAL.

 

Para concluirmos, podemos ver que o Anticristo já está às portas de uma igreja mundanizada. Não há mais volta! A paganização do cristianismo só será sanada com a volta de Cristo.

 

A “marcha” é uma triste preparação para “marcha” da sedição final de Satanás:

 

“E, acabando-se os mil anos, Satanás será solto da sua prisão, E sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, para as ajuntar em batalha.” – Apocalipse 20:7-8.

 

Poderíamos continuar listando outras dezenas de razões para não participarmos de um evento tão desastroso. Mas acredito que estas são suficiente para os cristão que desejam permanecer sinceros. Deus nos abençoe.

 

- Rev. 02, Agosto 2012 -

 

ANEXO

UMA TESTEMUNHA OCULAR DA ”MARCHA”

Após enviar o presente estudo para alguns irmãos através de e-mail, recebi a seguinte carta que incluo neste estudo. O Testemunho pessoal de um irmão sobre este terrível envento anti-cristão.

 

Prezado Pr. Miguel e família, obrigado pelo excelente texto


Realmente essa marcha é algo repugnante. Qualquer cristão moralmente sério e espiritualmente liberto não tem qualquer desejo de participar, é uma coisa horrível. Já fui uma fez, há muito tempo, mas não na marcha. Fiquei esperando no local de chegada, mesmo assim, me senti terrivelmente atordoado com tanta politicagem, propaganda de igrejas como se fossem lojas de departamento, competição de torcidas de igreja quem tinha a melhor coreografia, melhor grupo de dança, louvor, fora a gritaria, de qual era a igreja mais animada, competição de pastores qual era o mais eloqüente e supostamente “avivado”. Você tinha que ver com seus próprios olhos quando o impostor René entrava para declarar os tais “atos proféticos”. Que coisa horrível. As pessoas da sinagoga dele e de outras “igrejas” iam ao delírio, e depois que outros pastores tomavam a palavras, seus próprios “fiéis” não se empolgavam. Dava para ver até alguns pastores que foram obrigados a ir senão seriam “excomungados” de seus ministérios que estavam lá só para cumprir um calendário.

 

Soube de várias pessoas que pagavam “votos” a Deus, que na verdade seriam verdadeiras promessas, do tipo: levando o nome de uma pessoa  escrita em um papel dentro do sapato que deveria ser liberta de uma doença, maldição, demonização, ou coisa parecida, sob o fundamento que durante a marcha elas estariam pisando em todas as mazelas e seriam libertas por Cristo. Soube até de pessoas que colocavam o nome de uma pessoa amada  pelos simples desejo que durante a marcha essa pessoa fosse tocada por Deus para que ele ou ela fosse seu esposo, dentre outras aberrações que só o falar e pensar, já é torpe.


Enfim, esse é um pequeno testemunho de quem já viu de perto essa atrocidade. Essa marcha não tem nada para Jesus.
É pura demonstração de poder para autoridades locais, para a própria Igreja Católica dentre outros segmentos mundanos. É o tipo de um aviso: “não mexam com a gente, somos muitos”. É isso que eles querem dizer.

 

Outra coisa também é que, a tal marcha, é descrita como uma tal  “conquista de territórios”6[iv], sob o fundamento bíblico que “onde colocares a planta dos vossos pés será seu”.
Na verdade, essa marcha, se torna uma disputa acirrada entre vários segmentos:

 

Marcha para Jesus X Movimento Carismático X Gay Pride (ou Parada Gay) X Marcha dos Excluídos X Marcha dos Sem Terra X Marcha dos Macumbeiros X Marcha dos Invasores de Terras X Marchas Estudantis, cada uma querendo mostrar seu poder, o interessante e para não deixar de ser engraçado, sempre no meio deles, acompanham vários políticos.

 
Enfim, era isso que gostaria de agregar ao seu texto.

 

Carta do irmão Paulo Maffioletti – ex-pentecostal carismático. Hoje um batista. (Carta enviada por e-mail. 29.08.09)

 

 

Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (até 1948) são as autênticas Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), são as únicas que o crente deve usar, pois são fielmente traduzidas somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).



 

  

  Notas

 

1Evangélicos com síndrome de Cacofagia espiritual.

2Nem todos os que hoje levantam esta bandeira são de fato Batistas.

3Duas posições escatológicas opostas, tal é o paradoxo doutrinário do evento.

4O Pentecostes (Atos 2), foi um momento histórico real que jamais se repetirá. Foi único, especial e específico.

5Entre aspas pois a Maria dos católicos romanos não é a Maria da Bíblia.

6É interessante notar que quem marca e conquista território são os lobos e os cães! Ver Mateus 7:15 e Apocalipse 22:15.

topo