Translate this Page
Pesquisa
Qual a sua afiliação religiosa?
Católico
Evangélico
Adventista
Fundamentalista
Outro
Ver Resultados

Rating: 3.1/5 (660 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...



Total de visitas: 335056
O Perfeito Descanso!
O Perfeito Descanso!

O Perfeito Descanso!

[Estudos Sobre o Tabernáculo]


1. Assentar-se jamais

 

 

 

Um suspiro de alívio brota do coração do israelita.

 

Todos os seus pecados foram quitados. Ele pode ir livre.

 

Mas, de repente, ele detém o sacerdote:

 

- E se amanhã eu pecar de novo? O que acontece?

 

- Então tem de voltar outra vez com um animal: uma cabra, uma ovelha ou uns pombinhos.

 

- E seu eu pecar outra vez na próxima semana...?

 

Bem, então deverá trazer outra oferta! Aqui, nunca termino meu trabalho. Você não notou que aqui não há cadeiras? Nem no átrio ou tampouco na tenda há um lugar para sentar. Aqui não tenho oportunidade para sentar ou descansar. Nunca termino, nunca descanso.

 

 

 

A explicação está em Hebreus 10.11, onde lemos:

 

 

 

“E assim todo o sacerdote aparece cada dia, ministrando e oferecendo muitas vezes os mesmos sacrifícios, que nunca podem tirar os pecados;”

 

 

 

E porque não podia sentar-se no tabernáculo, o lugar em que trabalhava?

 

Porque vivia no tempo do Antigo Testamento, ou seja, antes dacruz. A grande obra de redenção ainda não havia sido consumada, e por isso o descanso ainda não era possível.

 

 

 

Inumeráveis animais eram trazidos e imolados. Um exemplo: só em 1 Reis 8.63, lemos de vinte e dois mil bois e cento e vinte mil ovelhas que foram imoladas durante a dedicação do templo de Salomão. Contudo, todos esses sacrifícios não podiam apagar os pecados. É o que nos diz Hebreus 10.4:

 

 

 

 “Porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire os pecados.”

 

 

 

No entanto, é verdade que no antigo pacto os pecados eram perdoados – foi o que vimos no caso do israelita. E Davi pôde exclamar, no Salmo 32:

 

 

 

“Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto.”

 

 

 

Mas tudo isso era:

 

 

 

1. Temporário, porque, quando uma pessoa pecava de novo, ela devia oferecer um novo sacrifício.

 

 

 

2. Somente em antecipação ao verdadeiro Cordeiro sacrifical, o qual um dia seria morto na cruz (Romanos 3.25).

 

 

 

Não havia um repouso definitivo: era necessário que continuamente se apresentassem novos sacrifícios muitas vezes, nunca podiam tirar definitivamente os pecados.

 

 

 

Por isso, não havia assento no tabernáculo.

 

 

 

 

 

2. Um Grito de Júbilo

 

 

 

Agora notemos como isto contrasta com o nosso Senhor e Redentor.

 

 

 

Mas Ele...Mas Ele, o Senhor Jesus...diz o Novo Testamento. Mas este...diz o apóstolo depois da cruz. Ele se ofereceu a Si mesmo, pelo que obteve eterna redenção (Hebreus 9.12) – [sem necessidade de complemento, sem necessidade de repetição, foi consumado, foi completo, foi perfeito].

 

 

 

Ele se manifestou uma vez por todas, para aniquilar pelo sacrifício de si mesmo o pecado (Hebreus 9.26). Agora sim, Ele se assentou à destra de DEUS (e para sempre! – Hebreus 10.12)

 

 

 

Antes, um sacerdote terreno...agora, o Sacerdote Celestial.

 

Antes, um sacrifício animal...agora, o Cordeiro de DEUS.

 

Antes, muitos sacrifícios...agora, somente um.

 

Antes, muitas ofertas repetidas...agora, uma só oferta.

 

Antes, de pé...agora, sentado.

 

Antes, nunca se concluía...Agora, está consumado para sempre.

 

Antes, não se removia pecados...agora, remissão completa.

 

Antes, o perdão era temporário...agora, o perdão é total, de uma vez por todas.

 

 

 

 

 

3. Um Perfeito Descanso

 

 

 

O Senhor Jesus está assentado, Ele descansa. (Hebreus 1.3 – O descanso do Senhor Jesus que é descrito aqui se refere a ter consumado a obra da expiação na cruz. Sob um outro aspecto o Senhor Jesus ainda está ativo, pois Ele é o grande Sumo Sacerdote, que está vivendo sempre para interceder por nós – Hebreus 7.25).

 

 

 

Ele entrou em Seu repouso (Hebreus 4.10) – [Houve cessação da obra redentora ou ocorreu o ‘sabath’, o cessar. Tudo que tinha de ser feito para salvar os eleitos de DEUS, os pecadores que viriam a se arrepender e crer somente em CRISTO para perdão e salvação, foi realizado no calvário – Isaías 53.11-12].

 

 

 

Na cruz, depois das três horas de sofrimento amargo, Ele exclamou:

 

 

 

ESTÁ CONSUMADO!

 

 

 

Tudo está feito. Nada resta fazer senão ir a Ele e apresentar-se como um pecador perdido [Reconhecer-se totalmente incapaz de se adequar aos padrões morais de DEUS, considerando-se totalmente morto espiritualmente em delitos e pecados, depravado em corpo e mente e merecedor do fogo eterno, clamando pelo perdão de DEUS! Nada tendo a oferecer, nada podendo fazer, necessitando de um substituo perfeito e de um redentor eficaz e veraz.]

 

 

 

Ir com toda sinceridade, assim como você é. Colocar a mão sobre o sacrifício reconhecendo sua culpa [natureza de pecador e ações pecaminosas – o pecador não pode fazer nada por si mesmo, não pode se livrar de sua própria culpa, alguém precisa fazer isso por ele], confessar os pecados. Isso é chamado de “conversão”, é uma mudança de rumo.

 

 

 

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.” – 1 João 1.9

 

.

 

Creia n’Ele [e somente n’Ele, não em si mesmo ou em religião algjma], isto é: confie n’Ele! E dê graças a Ele por esta perfeita redenção.

 

 

 

 

 

Não hesites em chegar a Jesus

 

Ele tudo por ti já sofreu

 

Basta crer, pecador, considera este amor:

 

Há descanso já aqui e no céu!

 

Vem, crê, e viverás!

 

Terás vida em olhar pra Jesus, Savlador;

 

Ele diz: ‘Vida em Mim acharás!” [ver Hino 195 CC]

 

 

 

 

 

Você sabe mais quem mais está descansando? DEUS, o Pai. DEUS está completamente satisfeito e descansa na obra que o Filho consumou na cruz.

 

 

 

Você também pode descansar nete mesmo sacrifício em que DEUS descansa.

 

 

 

No cordeiro já minha alma

 

Seu descanso eterno tem

 

DEUS contente está com Cristo;

 

Eu contente estou também.

 

 

 

E logo, quando os redimidos estiverem em cima no céu, já não cantarão de si mesmos. Eles mesmos não são dignos, mas cantarão:

 

 

 

 

 

Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber

 

o poder, e riquezas, e sabedoria,

 

e força, e honra, e glória, e ações de graças.

 

(Apocalipse 5.12b)


Trecho do Livreto "A Casa de Ouro"; Guia de estudos sobre o Tabernáculo, seus elementos e seus significados - páginas 16 a 19. Autores: Jan Rouw e Paul F. Klene, Editora Depósito de Literatura Cristã. SP. 2009.

topo