Translate this Page
Pesquisa
Qual a sua afiliação religiosa?
Católico
Evangélico
Adventista
Fundamentalista
Outro
Ver Resultados

Rating: 3.1/5 (703 votos)




ONLINE
3




Partilhe este Site...



Total de visitas: 346747
O que fazer quando jovens perturbam?
O que fazer quando jovens perturbam?

TEMA: O QUE FAZER QUANDO OS JOVENS PERTURBAM?


-Tratando com a mocidade Biblicamente, conforme a Vontade de DEUS-

 

  • Jovens:membros da igreja local ou os filhos, mesmo que não convertidos, de pais salvos que são membros ativos, participantes, fiéis na igreja local.

 

  • Perturbam: se expõe aos perigos desnecessariamente e, consequentemente, trazem danos para a vida de seus pais, para as famílias e suas vidas pessoais, ou mesmo para a igreja local: gerando alvoroço, escandalizando, mostrando irreverência, desobediência, transtornando comunhão e o serviço com mau comportamento, insistindo no erro, enveredando pela apostasia, etc. 

 


Objetivo: Apresentar à igreja local e aos pais diretrizes bíblicas de como lidar com certos conflitos com os jovens (filhos ou irmãos em Cristo), através de um fato ocorrido com o Apóstolo Paulo.

 


Texto Chave: Atos 20.7-12

 


0. Introdução: Resumida contextualização histórica e geográfica.

 

. Fato ocorrido na terceira viagem missionária de Paulo.

. Breve descrição geográfica de Trôade.

 


1. Descrevendo o evento (v. 7)

 


a. “No primeiro dia da semana” : Domingo.


κυριακος ημερα  - Domingo (português) = Kyriakos = DOMINICUS (= Senhorial, do Senhor).


. Dia de Domingo = Kyryakê Heméra = Dia do Senhor.

             

                . ver Apocalipse 1.10

               

                . Dia de Domingo = Dia Senhorial ou Dia do Senhor!

       


b. “..ajuntando-se os discípulos” = comunhão, culto da igreja local.

 


c. “partir do pão” = ceia do Senhor.

 


d. O que Paulo sabia?

 

      . não veria mais os irmãos

          

      . movido de cuidado preocupação, amor, atenção pelos irmãos

       

      . pregou, ensinou, alertou

      

      . por acaso gritou pedindo dinheiro? Não! Pregação, comunhão e ensino.Não Espetáculo, Show ou Teatro!

 


2. Um ponto a destacar: As necessidades físicas (v . 8 ) [mesmo nas igrejas locais]

 


. Atendendo as necessidades físicas, se providenciou um certo conforto, mas com objetivo, visando:


                - serviço da ceia do Senhor


                - leitura da Palavra


                - momento da pregação


Tudo isso visando melhor aproveitamento e desfrute da reunião, nos mostrando que há certos tipos de conforto e ajustes físicos na igreja local que, ao visar a Glória de DEUS e a Edificação dos Santos não representam de maneira alguma pecado, mas sempre ocorrendo com objetivo e sem exageros.

 


3. Êutico, um jovem em queda livre!

 


No grego, Êutico significa “boa fortuna” ou “afortunado”, talvez em português pudéssemos chamá-lo “Fortunato”.

 


O jovem Êutico não caiu em razão de algum pecado, ou como castigo. Ter aquele sono carregado não foi pecado, pois é característica dos adolescentes, dos jovens estarem mais suscetíveis.

 


Mas podemos dizer que ele caiu em conseqüência de sua atitude. Embora o sono em si não tenha sido pecado e a queda não signifique castigo, a atitude dele foi desleixada e a queda conseqüência destes atos. Podemos assim descrever:

 


. Estava num lugar impróprio, num momento impróprio; temos de convir que sentar em uma janela em uma prédica noturna quando se está suscetível ao sono é descabidamente uma atitude desleixada, típica de jovens.

 


. Estava exposto ao perigo de uma queda, já que estava mais sujeito ao sono repentino e pesado. Logo essa exposição foi desnecessária e imatura.

 


. A queda, volto a enfatizar, não podemos tratar como castigo, mas como conseqüência.

 


Frase de transição: Será que poderíamos falar aqui algumas de algumas causas?

 


A. Imaturidade é característica natural dos jovens (embora muitos adultos se portem como jovens imaturos que nunca aprendem com as lições da vida e as exortações de DEUS). Essa imaturidade pode causar perturbações (não como castigo), como conseqüências de atitudes indevidas, atrevidas, irresponsáveis, imaturas ou mesmo rebeldes.

 


B. Expor-se á dificuldades, num linguajar mais coloquial:“enrolar-se sozinho” sem que ninguém os mande, é conseqüência de todos aqueles que se portam de maneira imatura. Sem qualquer necessidade, se envolvem em situações que causam perturbação.

 


C. Acreditam os imaturos que são “afortunados” e que na verdade estão em situações que pretensamente são normais ou sem maiores conseqüências. De fato estão se deixando engodar pelos perigos reais de uma realidade onde o pecado é parte de nossa natureza caída. Ao invés de agirem como José, que fugiu da mulher de Potifar, sentam-se nas “janelas altas” (situações de pecado perigosas) correndo o risco de despencarem de lá (conduzirão à queda, ao desastre).

 


D. Conseqüências de atitudes assim sempre irão aparecer, seja no seio familiar, seja no meio da comunhão eclesiástica das igrejas locais. Mais cedo ou mais tarde, em sono profundo, se estatelarão janela abaixo, causando transtorno a seus pais, aos irmãos da igreja local, ao pastor, a todos.

 


Obs.: è importante notar que o cenáculo ficava no terceiro andar pois Paulo “desceu” até o jovem. Os serviços tiveram de, mesmo em breves momentos, serem interrompidos, houve comoção dos irmãos, angústia surgiu no meio do povo de DEUS e uma tragédia estava entrelaçada que, se não fosse pela misericórdia de DEUS, teria causado sérios e gravíssimos resultados subseqüentes.

 


Falando agora em nosso próprio tempo: Que tipos de atitudes os jovens podem desenvolver e, como conseqüência, poderão “despencar” de uma janela e se estatelarem no chão, causando perturbação? Podemos enumerar algumas (a lista é muito mais extensa do que a que eu apresento, por certo!):

 


. Namoros “inocentes” de jovens crentes com incrédulos ou com “crentes” de outras denominações. Vivemos em dias em que barreiras doutrinárias são confundidas com legalismo e não como obediência. São os tempos do neo-evalicalismo, do neopentecostalismo, do neoliberalismo.

 

. Prática da fornicação no namoro mesmo entre jovens membros de mesma igreja local ou mesma fé e ordem.

 


. Envolvimento com psicologia: reproduzem-se os seguidores desta religião pagã no meio eclesiástico com força total. Com pretexto de uma profissão, os jovens engolem o lixo freudiano preparando o caminho saboroso da apostasia na igreja local.

 


. A música gospel e seus shows. Quantos jovens não “sentam nesta janela perigosa” em suas vidas particulares, crendo que pouco importa ouvirem este tipo de música. Alguém lembra do horrível evento “Janela Fortaleza” de onde despencou a associação batista regular anos atrás arrastando seus associados para o desastre? Embora não ouçam na igreja local,  muitos jovens (e adultos) entregam-se à lavagem cerebral da música apóstata e comercial dos cantores mundanos gospel.  Quando a música mundana entrar na igreja (a renovação geralmente vem pela mocidade, falo com tristeza), já nem notarão, pois na verdade já anseiam por ela!

 


. Outros casos: fanatismo pelo futebol, internet como vício, vestimentas desprovidas de modéstia cheias de sensualidade, linguajar chulo e descabido, filminhos sanguinários, blasfemos e imorais com teimosa freqüência a cinema, cervejinha santa, etc...

 


Quantos pais não sofrem com filhos que flertam com o crime, as drogas, o álcool, os vícios? Que conseqüências terríveis virão, de gravidez na adolescência, adultério, vícios, prisão, cadeia e morte!

 


O que fazer (pais, irmãos, pastores) quando surgem estas perturbações que, ao primeiro ver, pode parecer tão inocentes quanto “sentar-se em uma janela”?

 


Pergunta de transição: Mas perguntemos qual o objetivo e de quem seria este objetivo ao causar perturbação em meio à igreja local?

 


Evidentemente que podemos supor que o diabo desejava causar esta perturbação. A morte de um jovem em um culto de ceia do Senhor onde o pregador se estendeu até a meia-noite causaria não somente um escândalo aos de fora, envergonhando os de dentro e manchando com afronta o ministério de Paulo! O que aconteceu foi algo grave, sério e com danos irremediáveis. Um jovem morreu! Não minimizemos o acontecido.

 


Grande foi a perturbação causada por aquele jovem!

 


Mas também, podemos ter certeza de que DEUS permitiu a ocorrência, pois Seus Propósitos se estabeleceriam. Grandes e preciosas lições foram dadas ao povo pela intervenção misericordiosa de DEUS naquela noite.

 

 


4. DEUS mostrou o que fazer quando perturbações acontecerem no meio da igreja local, através do que aconteceu com aquele jovem (vv. 10-12)

 


a. Paulo “desceu” e “inclinou-se”: Paulo não ignorou o problema, mas interveio para a solução do mesmo!

 


Primeiro não feche os olhos para o problema, não ignore o pecado, não amenize a situação, encare-a de frente! Trate as questões! “Desça”, “incline-se”, trate!

 


Igrejas locais, pastores, pais tem falhado por conhecerem o problema e simplesmente agirem ignorando a situação de perigo! A queda será desastrosa.

 


[Está cada dia mais comum que ocorra que muitos pastores moderninhos, sabendo de caso de fornicação entre jovens de suas igrejas locais, não tratam, não disciplinam, não repreendem seus jovens membros desobedientes, antes os afagam com cerimônias de casamento suntuosas em clubes sociais (Não igreja local não pode?!?!?! É pecado ?!?! E no clube não é ?!?!?! Que vergonha!!!!). Isto tudo para não “ferir” nem “magoar” famílias influentes! Mais importa “servir” aos homens do que a DEUS?]

 


Estas pequenas perturbações na igreja local precisam ser tratadas de modo Bíblico, senão toda ela despencará das janelas altas!

 


Pais, não ignorem os problemas de seus filhos, sejam eles da igreja ou não! Chamem o pecado pelo nome e digam que eles estão em caminhos e situações perigosas e correm risco por toda a eternidade.

 

 


b. Paulo “abraçando” o jovem repetiu os gestos dos profetas do Antigo Testamento (ver I Reis 17:21). Sua atitude foi de súplica a DEUS, esperando pelo Senhor, de oração! O que aconteceu foi que o jovem realmente morreu e Paulo, usado por DEUS é usado como instrumento para que a vida (alma) esteja nele.

 


Segundo: sirva a DEUS não aos homens. Confie nELE, ore, persevere, espere! Tratar e orar, a obra de DEUS permanecerá apesar dos envolvimentos humanos! Enquanto há vida há esperança!

 


Mas, quantos de nós tem orado pelos jovens da igreja local, ou mesmo pelos filhos a ponto de intensa e copiosamente derramarmos lágrimas diante do Senhor? Não aquela oração casual de fim de dia, ou as petições repetitivas dos cultos de oração! Falo de derramarmos nossos corações, derretidos em clamor e em oração, como que “abraçarmos” nossos jovens, intercedendo por eles, crendo que DEUS dará plena resposta.

 


Você quer saber qual o futuro da igreja local: Olhe para os jovens! Vê você motivos de oração? Quando os mais velhos partirem, quem tomará a frente serão eles. Em que “janelas” estão os jovens de sua igreja local sentados?

 


c. Paulo exorta para que os irmãos não se deixem perturbar pela situação. O milagre não veio de Paulo, mas de DEUS. O milagre não foi causado pelo ufanismo de Paulo, não serviu de “prato principal” em um mega evento, não gerou apelos por pactos ou por dinheiro do povo. Nada disso!

 


Paulo exorta aos irmãos “Não vos pertubeis...”. Esta reunião, por certo, não foi uma reunião pentecostal ou neo-pentecostal!

 


Terceiro, não se interrompa na jornada! Mantenha-se caminhando: Pregação, Comunhão, Serviço!

 


Pais, não interrompam a jornada, a caminhada, por causa de seus filhos problemáticos! Sigam em frente! (ver Mateus 10.35 a 37, Lucas 14.26, Mar 10.29).

 


A dificuldade com os filhos não é motivo para interrompermos nossa jornada. Sirvamos com ardor e assim demos o exemplo sem palavras! Como desejaremos que nossos filhos aprendam se na prática pregamos o contrário de nossas palavras?

 


Deixar de ir à igreja local, abandonar o serviço por causa dos filhos (lembremos que tudo começa em não ignorar o problema) é mostrar que nosso amor pelo Senhor é menor!

 

 


d. Paulo os leva a manter o foco em uma situação desagradável! E qual era o foco? Tudo aquilo que nos édito no versículo 11.

 


Paulo voltou ao púlpito, continuou a Pregação da Palavra, desenvolveu o serviço da Ceia do Senhor, continuou o ensino até o raiar do dia e não mais mencionou nada a respeito do jovem. Alguém vê Paulo usando o jovem para iniciar uma mega campanha de curas e milagres? Não!!! Paulo manteve o foco na Pregação da Palavra e na Comunhão (ver Atos 2.41-42).

 


O culto não foi finalizado, a igreja local não parou o tempo, o jovem perturbou mas não serviu de desculpas! Que grandes e maravilhosas lições que, com toda certeza, ficaram na mente dos irmãos daquela igreja local preparando-os para os próximos anos de perseguição, dor e sofrimento: Manter o foco! Não se deixar perturbar! Seguir em frente!

 


Quarto, mantenha o foco na fidelidade e não nos resultados! E qual seria? Repito: Pregação, Comunhão, Serviço!

 


Sirva, consuma-se, não descanse! Paulo (v. 11) partiu sem descansar (ver 2 Tim 4.13).

 


E o foco (repito outra vez) a Pregação da Palavra de DEUS, a fidelidade à mensagem o ardor pelo serviço e NUNCA os resultados! Forem eles pequenos ou significativos, desprezíveis ou inexistentes nosso foco deve ser mantido!

 


Falo como as igrejas locais, a pastores e a pais de filhos com problemas! Mantenha o foco!

 

 


e. O resultado da intervenção de Paulo chegou: Consolo!

 


O resultado final? Consolo vindo de DEUS (v. 12). Se não olvidarmos, seremos consolados no seu devido tempo! E este tempo é de DEUS não pertence a nós (Atos 1.7).

 


Resumo em poucas palavras: Como tratar quando jovens causam perturbação?


. Não ignore o problema (“desça”)


. Ore, interceda (“abraçando”)


. Não se deixe perturbar, não interrompa a Jornada (“Não vos perturbeis”)


. Mantenha o foco, Pregação e Serviço (“...partindo o pão...lhes falou largamente”) não descanse! Marche! Sirva a DEUS, não aos homens.


. Deixe os resultados com DEUS, Ele a Seu tempo providenciará consolo (“ficaram não pouco consolados”).

 



5. Apelo final: Não quer você entregar seus filhos aos cuidados de DEUS?

 


Então primeiro entregue sua vida, renda-se ao Salvador, confessando seus pecados e arrependendo-se deles, confessando a Cristo como único e suficiente Salvador.

 

 

Vamos orar!

 

 

Pr Miguel Ângelo L Maciel

Sermão Evangelístico Culto de Mocidade, 25 - Nov. 2012.

Rev 00.

 

topo