Translate this Page
Pesquisa
Qual a sua afiliação religiosa?
Católico
Evangélico
Adventista
Fundamentalista
Outro
Ver Resultados

Rating: 3.1/5 (660 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...



Total de visitas: 335092
Parte II – Amor Incondicional pela Bíblia
Parte II – Amor Incondicional pela Bíblia

OS BATISTAS E A HISTÓRIA

(Parte II – Amor Incondicional pela Bíblia)

 

 

“[Lámed.] Para sempre, ó SENHOR, a tua palavra permanece no céu.” - Salmos 119:89

 


Durante a perseguição inquisitória, época em que era terminantemente proibido e considerado crime gravíssimo, digno de morte na fogueira, a posse de uma Bíblia ou mesmo de apenas parte dela em sua própria língua, certo pai de família a muito custo conseguiu economizar algum dinheiro a fim de adquirir as Sagradas Escrituras para leitura própria e familiar. Na época, os custos com a recém inventada imprensa de Guttemberg (Século XV) eram extraordinariamente vexatórios, exorbitantes. Seguiu-se então que aquele decidido homem conseguiu, com suas duras e árduas economias, comprar apenas duas páginas do Evangelho de João. A família toda se regozijava em que aquelas maravilhosas linhas fossem lidas, relidas, cada noite à hora do jantar. As preciosas e eternas Palavras de DEUS lhes aqueciam coração, alma e espírito.


Certa ocasião, noite escura, enquanto ainda as mulheres da casa preparavam o pão para o forno à lenha sob a luz dos lampiões, ouviram-se ríspidas e fortes batidas à porta. Eram os verdugos romanos, a fim de averiguar denúncia local de que aquela família possuía o “documento proibido”. Conhecendo o perigo atroz, sabendo que revirariam todo o humilde casebre, o pai correu às páginas preciosas e enfiou-as sem demora na massa de um dos pães que esperavam fermentar. Rapidamente as mulheres acomodaram o pão ao forno, enquanto se abriam as portas à soldadesca furiosa e sanguinária.


Violenta invasão, assomos de ira e brutalidade invadiram aquele singelo lar. Momento de lágrimas e pavor, empurrões e punhadas encheram o ambiente de tenebrosa tensão. Para desapontamento dos irascíveis meirinhos de calvas lustrosas, nada foi encontrado e a família sofreu apenas duras repreensões e ameaças. Desfeita a balburdia, ao tilintar dos ferros e das armas que se recolhiam, somou-se o trotar dos cavalos. Um som que se tornou cada vez mais distante, levando consigo o pavor noturno.   


Após os momentos de terror, ainda sob as lágrimas derramadas pela truculência sofrida, aquela família moveu-se em um só pensamento. Despreocupando-se de terem sofrido no singelo lar o pisoteio da mó tenebrosa e vil do império, correram a uma ao forno ainda aceso. Olhando em redor e ainda trêmulos, sentindo-se novamente seguros, retiraram o pão já dourado do forno. E quão grande alegria para todos ao constatarem que as folhas tão valiosas das Sagradas Escrituras permaneceram intactas. O coração de todos encheu-se de ações de graças, as lágrimas agora se misturavam aos risos. Sem maiores cuidados nem demora, com grande alegria sentaram-se à mesa, saboreando o delicioso pão caseiro que lhe servia de alimento físico, ao mesmo tempo em que se deliciavam com a leitura da Palavra de DEUS, excelso alimento espiritual.


Os Batistas constituem um povo que sempre amou a Bíblia, Palavra de DEUS! Amam o que DEUS revelou, amam estuda-la, crer nela, defendê-la dos ataques seculares e humanistas, das falsas ciências e das filosofias vãs. A Doutrina cristã tem como fundamento sólido e insubstituível a fé incondicional nas Sagradas Escrituras. A Bíblia é receptáculo único das Doutrinas de DEUS. A palavra doutrina significa simplesmente ensino. E quando alguém afirma não se importar com doutrina está ensinando também. Presume-se, não pela sabedoria, mas pelo instilar da ignorância. O Senhor Jesus Cristo, DEUS em carne, maravilhou as multidões com Sua Doutrina (Mat. 7.22, 22.33; Mr. 1.22). O maior de todos os teólogos, o apóstolo Paulo, foi usado como instrumento de DEUS para revelar as explicações magnas das Doutrinas da Graça (II Tim. 3.10). A um povo resgatado, salvo, redimido por CRISTO, DEUS legou o Fundamento Eterno (I Cor. 3.10-11). Este fundamento extravasa passado, presente e futuro, adentrando a eternidade. As Doutrinas Bíblicas, ensinos fundamentais de CRISTO perpetrado pelos seus Apóstolos foram de uma vez por todas entregues a eles, pelo que lutam por elas (Judas 3).


A Inerrância, a Infalibilidade e Absoluta Autoridade da Bíblia são ensinos fundamentais dos povos cristãos através de todas as eras. Como Verdade Absoluta, à Bíblia, Palavra Completa de DEUS, são velados os acréscimos ou as extirpações ao seu conteúdo, com pena declarada e terrível (Apoc. 22.18-19). Com isso, há muito se encerraram as Revelações de DEUS, com o fechamento do Cânon das Sagradas Escrituras com o livro do Apocalipse. Portanto, para os Batistas, as diferenças de opiniões possuem uma “régua de medição”. Ela é única, suprema e suficiente: As Sagradas Escrituras!


Para os Batistas não há nada que não seja tratada por ela. Nenhum assunto que ela deixe de abranger. Nada que se possa acrescentar à total e definitiva revelação de DEUS, nela contida, por toda eternidade, pelos séculos dos séculos.  


Assim, eles não buscam o que DEUS não disse. Nem se permitem descrer do que ELE já dantes afirmou. Dessa forma, não ousam conceder acréscimos às Sagradas Escrituras, considerando-a Única Regra de Fé e Prática. Sobre a Bíblia se debruçam, anseiam entendê-la, sentem sede por esta fonte inesgotável de águas puras, desejam prega-la e sob sua autoridade suprema desejam vivê-la. Pois de fato, foi de DEUS que partiu a promessa de revelar ao homem tudo o que fosse necessário para que as gerações vindouras, nos séculos adiante, conhecessem tudo a respeito de Seu Caráter e de Seu Evangelho de Misericórdia e Graça. E, quando o ministério dos apóstolos e o tempo de curas, milagres e dons extraordinários se encerrassem neste mundo com a morte daqueles que foram testemunhas oculares da ressurreição do Salvador (Atos 1.21-22), multidões de arrependidos seriam levadas ao Calvário por meio única e exclusivamente de Sua Eterna Palavra (Rom. 10.17).

 


 O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.” – I Coríntios 13. 8 a 10

 

[OBS.: A expressão “...o que é perfeito...” no grego, refere-se á “algo”, não a “alguém”. Refere-se ao Cânon não a CRISTO, que já tinha vindo! Aponta profética e infalivelmente para o encerramento da Bíblia, das Sagradas Escrituras, finalizadas pelo Apóstolo João, em Apocalipse!]

 

 

 

 

 

 

Bibliografia

 

. STOWELL, Dr Joseph M. Doutrina Distintivas dos Batistas. Imprensa Batista Regular. 1981. SP.


. LIMA, Jaime A. Que Povo é Esse? - História dos Batistas Regualares no Brasil. Editora Batista Regular. 1997. SP.


. STEFANO, Gilberto. A Origem - Descrevendo a Origem dos Batistas, dos Católicos, dos Protestantes e dos Pentecostais. Edições Cristãs. 2006. SP.


. CAIRNS, Earle E. O Cristianismo Através dos Séculos. Edições Vida nova. 1981. SP.

 

 

 

Pr Miguel Ângelo Luiz Maciel, 10.12.12.

Rev. 00.

topo