Translate this Page
Pesquisa
Qual a sua afiliação religiosa?
Católico
Evangélico
Adventista
Fundamentalista
Outro
Ver Resultados

Rating: 3.1/5 (775 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...



Total de visitas: 379790
Sra. White, A Profetisa Que Falhou!
Sra. White, A Profetisa Que Falhou!

A PROFETISA QUE FALHOU

Pr.  Natanael Rinaldi, de SP.


"Veremos a seguir  algumas declarações de EGW confrontadas com a Bíblia":



A SEGUNDA VINDA DE JESUS

 

O que EGW escreve sobre a segunda vinda de Jesus é francamente confuso e Deus não é Deus de confusão (1 Co 14.33). A um tempo declara que ouviu a voz de Deus que lhe anunciou o dia e a hora da vinda de Jesus. Depois, afirma que se esqueceu do dia e da hora.

Adverte contra os que se aventuram  marcar datas para esse acontecimento profético. Qualquer leitor da Bíblia sabe que não é possível sabermos o dia e a hora da vinda de Jesus. "Porém daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, mas unicamente meu Pai."(Mt 24.36) "Não vos pertence saber os tempos ou as estações que o Pai estabeleceu pelo seu próprio poder."(At 1.7)

Vejamos o que EGW escreveu sobre a segunda vinda de Jesus: "Foi-me mostrado o grupo presente à assembléia. Disse o anjo: 'Alguns, pasto para os vermes, alguns sujeitos às sete últimas pragas, alguns estarão vivos e permanecerão na Terra para serem trasladados por ocasião da vinda de Jesus." (O Testemunho de Jesus, p. 108)(o grifo é  nosso).
Essa profecia foi feita numa reunião de manhã cedo, em Battle Greek, Michigan, em 1856. Se diminuirmos 1856 de 2000, teremos, como resultado, 144 anos. Porventura existe alguém vivo daquela reunião aguardando a volta de Cristo? Para justificar o erro profético  dela, seus defensores se explicam dizendo: "É-nos dito pela mensageira do Senhor que se a igreja remanescente houvesse seguido o plano de Deus em fazer a obra que lhe indicara, o dia do Senhor teria vindo antes disto, e os fiéis teriam sido recolhidos ao  reino."(idem, p. 110) É incrível como possam ser tão fanáticas certas pessoas a ponto de justificar um fracasso profético tão evidente no intuito de defender sua profetiza.


OUTROS ENSINOS

 


Embora certo escritor adventista tenha afirmado "A bem da verdade deve-se dizer que desconhecemos o que seja 'doutrinas da Sra. White', de vez que ela não apresentou nenhuma doutrina nova"(Subtilezas do Erro, p. 42)  não se pode negar, à luz dos fatos, que ela se pronunciou sobre  várias doutrinas estranhas (Hb 13.9) como passaremos a expor.


MIGUEL E JESUS - A MESMA PESSOA
 

Diz ela: "Moisés passou pela morte, mas Cristo desceu e lhe vida antes que seu corpo visse a corrupção. Satanás procurou reter o corpo, pretendendo-o como seu; mas Miguel ressuscitou Moisés e levou-o ao Céu." "... Satanás maldisse amargamente a Deus, acusando-O de injusto por permitir que sua presa lhe fosse tirada; Cristo, porém,  não repreendeu a Seu adversário, embora fosse por sua tentação que o servo de Deus houvesse caído. Mansamente remeteu-o a Seu Pai, dizendo: 'O Senhor te repreenda.'" (Primeiros Escritos, p. 164, 3ª edição, 1988).

Dois erros doutrinários encontramos nesse declaração de EGW:



1)        Miguel ressuscitou Moisés, quando é Jesus que ressuscitará os mortos por ocasião da sua vinda, o que ainda não se deu (1 Ts 4.16,17; 1 Co 15.5l-54). Se Moisés não provasse a corrupção no seu corpo e já tivesse sido ressuscitado, seria ele as primícias dos mortos, quando, de fato, Jesus foi as primícias dos mortos, "Mas agora Cristo ressuscitou dos mortos, e foi feito as primícias dos que dormem."(1 Co 15.20).



2) A passagem citada, para afirmar que Jesus não repreendeu seu adversário, o diabo, é Judas 9, que diz: " Mas  o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda." Este texto, como lemos, trata de Miguel, o arcanjo e não de Jesus. É a Jesus que Miguel, o arcanjo, recorre para repreender Satanás e não a Deus, o Pai. Confunde ela  Miguel com Jesus como se ambos fossem a mesma pessoa. Jesus, em sua vida terrena, por várias vezes, repreendeu Satanás e ao passo que Judas 9 afirma que Miguel não pode fazê-lo, invocando a autoridade de Jesus para isso, "O Senhor te repreenda". Em Mt 16.23 Jesus repreendeu Satanás com toda a autoridade, dizendo: "Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo". E não foi esta a única vez que Jesus repreendeu Satanás. Outras vezes isso aconteceu como em Mt 4.10,11 determinando que ele se retirasse. Jesus deu poder aos seus discípulos e seguidores  para assim também o fazerem (Lc  10.17-19: Mc 16.17,18). Por fim, Jesus é Criador (Jo 1.3; Cl 1.15,16) e Miguel é criatura celestial, criada pelo  próprio Jesus. Os anjos não podem ser adorados (Ap 22.8,9) ao passo que Jesus é adorado pelos próprios anjos (Hb 1.6). Miguel é um dos primeiros príncipes (Dn 10.13) indicando com isso que existem outros iguais a ele; entretanto, Jesus é o Unigênito do Pai, mostrando que não existe outro igual a ele (Jo  1.14; 3.16). Não se pode prestar culto aos anjos (Cl 2.18) mas prestamos adoração a Jesus (Ap 5.11-13). Esse ensino de EGW é francamente herético (2 Pe 2.1,2).


SATANÁS, COMO CO-REDENTOR
 

Diz ela: "Satanás não somente arrostou o peso e castigo de seus próprios pecados, mas também dos pecados da hoste dos remidos, os quais foram colocados sobre ele; e também deve sofrer pela ruína de almas,  por ele causadas."(Primeiros Escritos, p. 294/95, citado  no Ritual do Santuário, p. 315)(o grifo é nosso). Como se diz biblicamente, um abismo chama outro (Sl 42.7). É que os erros doutrinários de EGW cada vez se tornam piores. Ensinar que Satanás tem participação na obra redentora de Cristo, torna-o co-redentor. Satanás representa, nos escritos de EGW, o bode emissário, sobre quem vão cair nossos pecados.  É de se indagar se Satanás faz expiação pelos nossos pecados, pois  lemos em Lv 16.5,10 que ambos os bodes, tanto o expiatório como o bode emissário, faziam expiação pelos pecados, "E da congregação dos filhos de Israel tomará dois bodes para expiação do pecado e um carneiro para holocausto."... "Mas o bode, sobre que cair a sorte para ser bode emissário, apresentar-se-á vivo perante o Senhor, para fazer expiação com ele,  para enviá-lo ao deserto como bode emissário."

No versículo 22 se lê: "Assim aquele bode levará sobre si todas as iniquidade deles à terra solitária; e enviará o bode ao deserto." (o grifo é nosso)  Ora, segundo Isaías  53 quem carrega  nossos pecados é Jesus:  "Todos nós andámos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos."(v.6)   "... porque as iniquidades deles levará sobre si" (v.11); "... mas ele levou sobre si o pecado de muitos, e pelos pecadores intercede."(v. 12)  Isso é confirmado por Jo 1.29, quando  João Batista apresentou Jesus como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Em 1 Pe 2.24  lemos "Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro..." Satanás vai sofrer por sua rebelião contra Deus e será levado para o lago de fogo eterno (Ap 20.10),  mas Jesus pagou o preço da nossa redenção e carregou sobre ele nossos pecados    (2 Co 5.19-21). Se, como ensina EGW, quando Satanás for aniquilado nossos pecados serão aniquilados, então os adventistas estão muito mal espiritualmente pois  Satanás não será aniquilado (Mt 25.41; Ap 20.10).


A NATUREZA PECAMINOSA DE JESUS
 

Diz ela: "Por quatro mil anos estivera a raça a decrescer em fôrças físicas, vigor mental e moral; e Cristo tomou sobre Si as fraquezas da humanidade degenerada. Unicamente assim podia  salvar o homem das profundezas de sua degradação." (O Desejado de Tôdas as Nações, p. 82)

Outro livro adventista Estudos Bíblicos, p. 140/41, confirma esse ensino da natureza pecaminosa de Jesus, dizendo: "Em sua humanidade, Cristo participou de nossa natureza pecaminosa, caída." "... De sua parte humana, Cristo herdou exatamente o que herda todo o filho de Adão - uma natureza pecaminosa."

Incrível!  Os adventistas admitem um salvador com uma natureza pecaminosa. Um salvador com uma natureza humana degenerada! Pode Jesus realmente salvar-nos com uma natureza humana pecaminosa? Jesus foi concebido sem pecado como lemos em Mt 1.18-23. José tencionava abandonar Maria secretamente quando a viu grávida, mas foi informado em sonhos para não fazê-lo pois o que nela estava gerado era do Espírito Santo. O mesmo se lê em Lc 1.30-35 quando o anjo Gabriel informou que ela conceberia virginalmente. O Jesus da Bíblia era santo, inocente, imaculado (Hb 7.26). Não se pode negar a  real natureza humana de Jesus: sentia fome, sede, cansaço,  sono, derramou sangue e suor. Era um homem completo no sentido físico e negar a natureza humana de Jesus é estar mancomunado com o anticristo  (1 Jo 4.1-3; 2  Jo 7),  mas sem que precisemos ir ao extremo e ensinar que ele tinha natureza humana caída, pecaminosa como a nossa.




A GUARDA DO SÁBADO PARA SALVAÇÃO
 

Diz ela: "Santificar o Sábado ao Senhor importa em salvação eterna." (Testemunhos Seletos, vol. III, p. 23) A linguagem da Sra. White é bem diferente dos escritores bíblicos. Paulo escreveu treze cartas, sendo o maior escritor do Novo Testamento e nunca se referiu  à guarda do sábado como meio de salvação. Pelo contrário, quando falou sobre a guarda do dia, afirmava que temia pela salvação daqueles que guardavam o dia como meio de salvação. Diz ele: "Mas agora, conhecendo a Deus, ou antes sendo conhecidos de Deus, como tornais outra vez a esses rudimentos fracos e pobres, aos quais de novo quereis servir?

Guardais dias e meses, e tempos,  e anos. Receio de vós, que não haja trabalhado em vão para convosco."(Gl 4.9-11)  Continua Paulo escrevendo: "Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova,ou dos sábados, que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo."(Cl 2.16,17) Pela expressão  "dias de festa" se  indicam  os sábados cerimoniais ou anuais (Lv 23.37); pela expressão  "luas novas" os dias sagrados mensais;  e pela palavra  "sábados" os sábados semanais (Lv 23.38). Os próprios adventistas reconhecem que a palavra sábado (singular), sábados (plural) ou dia de sábado ocorrem 60 vezes no Novo Testamento. Em  59 referências bíblicas eles reconhecem tratar-se do sábado do sétimo dia.

Somente em Cl 2.16 eles querem dar à palavra sábados o sentido de sábados cerimoniais  ou anuais. E por que? Porque teriam que reconhecer que os sábados semanais foram abolidos na cruz (Cl 2.14). Na linguagem de Paulo o sábado semanal não passa de sombra.
Para a Sra. White a guarda do Sábado implica em salvação. É o caso de afirmarmos: Seja Deus verdadeiro e a senhora White ...
mentirosa?  (Rm 3.4)


A GUARDA DO SÁBADO COMO SINAL DA PROTEÇÃO DE DEUS
 

Diz ela: "Outra vez deve o anjo o anjo destruidor passar pela Terra. Deve haver um sinal sobre o povo de Deus, e êsse sinal é a observância de Seu santo Sábado."(Testemunhos Seletos, vol. II, p. 183).

Ler de uma pessoa, cujos escritos são tidos como tão inspirados quanto ao dos escritores bíblicos, que a guarda do sábado é sinal de Deus para proteção do seu povo nos dias atuais é algo extremamente grave ou herético. É só abrir o Novo Testamento e procurar algum escritor que tivesse dito tal coisa. Consultemos a Bíblia sobre o verdadeiro sinal do povo de Deus? "O qual também nos selou e deu o penhor do Espírito em nossos corações."(2 Co 1.22). "Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa."(Ef 1.13). "E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção."(Ef 4.30) Na verdade, o que a Sra. White deveria escrever é que a guarda do sábado, juntamente com a prática da circuncisão,  constituíam os sinais entre o povo de Israel e Deus (Gn 17.10-14; Ex 31.16, 17).  Afirmar ao contrário,  que o sinal do povo de Deus  nos dias atuais  é a guarda do sábado, além de demonstração de ignorância é, francamente,  uma heresia (Gl 4.9-11). E não é de se estranhar isso nos escritos de EGW.  Paulo afirma "fostes selados com o Espírito Santo". A  Sra. White diz: "fostes selados com a guarda do sábado". Com quem devemos ficar?


A INEFICÁCIA DO SANGUE DE CRISTO
 

Diz ela: "A obra do juízo investigativo e extinção dos pecados deve efetuar-se antes do segundo advento do Senhor. Visto que os mortos são julgados pelas coisas escritas nos livros, é impossível que os pecados dos homens sejam cancelados antes de concluído o juízo em que seu caso deve ser investigado."(O Conflito dos Séculos, p. 488).

Descobrindo pormenores desse mal intitulado "Juizo Investigativo",  expressão essa não encontrada na Bíblia, EGW declara que "os únicos casos a serem considerados são os do povo professo de Deus." ... "O julgamento dos ímpios constitui obra distinta e separada, e ocorre em ocasião posterior."(O Conflito dos Séculos, p. 484). Consequentemente, todos os que aceitam esse ensino do juizo investigativo, não tem seus pecados cancelados antes de concluído esse juízo.  Como esse juízo só terminará um pouco antes   da segunda vinda de Jesus, hoje ensinam os adventistas que eles têm pecados perdoados e não cancelados.  E isso porque esses mesmos pecados estão no registro celestial e Jesus efetua o juízo sobre eles. Se não têm pecados cancelados e apenas pecados  perdoados, o que deve ocorrer com os mortos adventistas? Estão com sua situação espiritual indefinida. Devem pois dormir  inconscientes. É o chamado "sono da alma". Triste e melancólico o estado atual dos mortos que crêem no ensino de EGW. A Bíblia  oferece algo melhor ao falar  que os que  morreram em Cristo são chamados de bem aventurados (Ap 14.13) Estão conscientes de sua felicidade  no céu (2 Co 5.6-8; Fp 1.21-23).

E sobre a  obra de Jesus e de sua eficácia? Diz a Bíblia  que o sangue de Jesus, derramado para cancelar nossos pecados,  é eficacíssimo.  Pedro pregou: "Arrependei-vos, pois, e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados.."(At 3.19) (Ara). "Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça." (Ef 1.7) "... o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado." (1 Jo 1.7,9; 2.12) "Aquele que nos ama e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados."(Ap 1.5)

topo